Anvisa aprova Lynparza, medicamento para câncer de próstata metastático

9 de fevereiro de 2021

Anvisa aprova Lynparza, medicamento para câncer de próstata metastático

O Lynparza® (olaparibe), quimioterápico oral, já está disponível no país para pacientes com câncer de próstata metastático resistente à castração (CPRCm) com mutação deletéria ou possivelmente deletéria em genes relacionados ao reparo do DNA cuja doença progrediu após tratamento prévio com agentes antiandrogênicos.

A aprovação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) foi baseada nos dados do estudo clínico de fase III intitulado PROFound, publicado em maio de 2020. O estudo prospectivo e multicêntrico randomizou 387 pacientes com CPRCm previamente tratados com abiraterona ou enzalutamida para receberem tratamento com olaparibe ou um dos agentes hormonais à escolha do investigador. Os pacientes foram ainda separados em duas coortes: coorte A com alterações nos genes BRCA1, BRCA2 ou ATM e coorte B incluindo aqueles com alterações de BRIP1, BARD1, CDK12, CHEK1, CHEK2, FANCL, PALB2, PPP2R2A, RAD51B, RAD51C, RAD51C ou RAD54L. O estudo atingiu seu objetivo primário demonstrando que o uso do olaparibe foi associado a maior taxa de resposta, sobrevida livre de progressão por imagem e maior sobrevida global na coorte A (redução do risco de morte estimado em 36%). Os principais eventos adversos relacionados com o uso do olaparibe foram anemia, náuseas, fadiga, redução de apetite e diarreia.

“Os resultados desse estudo apontam um novo panorama no conceito de terapia-alvo para câncer de próstata já que tínhamos previamente um cenário de alvo único tradicional que era o receptor de androgênio. O impacto do uso do olaparibe em pacientes com CPRCm e com alterações nos genes de reparo por recombinação homóloga em sobrevida global tem potencial para beneficiar um grupo considerável de pacientes já que essas alterações genéticas podem estar presentes em 8-25% dos casos de câncer de próstata”, explica a oncologista clínica Tabatha Nakakogue Dallagnol, do Instituto de Oncologia do Paraná – IOP.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), no Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens e a estimativa para este ano é 65.840 novos casos. No mundo, dados da Global Cancer Statistics (GloboCAN) de 2018 apontam cerca de 1,3 milhão de novos casos desse tipo de neoplasia.