Dia Nacional sobre o Uso Racional dos Medicamentos alerta sobre os riscos da automedicação

4 de maio de 2021

Dia Nacional sobre o Uso Racional dos Medicamentos alerta sobre os riscos da automedicação

Em 5 de maio comemora-se o Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos. A data foi criada com a intenção de alertar a população quanto aos riscos que a automedicação pode causar à saúde e também para reforçar a importância de se utilizar os medicamentos da forma correta, conforme orientação de um profissional capacitado, bem como o descarte adequado de embalagens.

Dados do Conselho Federal de Farmácia indicam que 77% dos brasileiros fazem uso de medicamentos sem qualquer orientação médica. Historicamente, a automedicação já é um hábito no Brasil, o que pode levar ao comprometimento da saúde, tornando o paciente ainda mais vulnerável aos riscos potenciais.

“A automedicação traz muitos riscos à saúde, pois a ingestão de substâncias de forma inadequada pode causar reações como dependência, intoxicação e até levar à morte. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA emitiu um comunicado no início de abril informando à sociedade sobre o uso indiscriminado de medicamentos e convidando a população a notificar sobre eventos adversos relacionados a medicamentos”, cita a farmacêutica Pâmella Hachbardt, responsável técnica pela Farmácia da unidade IOP-Mateus Leme.

A ANVISA calcula que 18% das mortes por envenenamento no Brasil podem ser atribuídas à automedicação, e 23% dos casos de intoxicação infantil estão ligados à ingestão acidental de medicamentos armazenados em casa de forma incorreta.

Uso racional de medicamentos

A Organização Mundial de Saúde – OMS preconiza o entendimento de que há uso racional de medicamentos quando os pacientes recebem medicamentos para suas condições clínicas em doses adequadas às suas necessidades individuais, por um período adequado e ao menor custo para si e para a comunidade.

A OMS estima que mais de 50% de todos os medicamentos são prescritos, dispensados ou vendidos de forma inadequada, e, ainda, que metade de todos os pacientes não os utiliza corretamente. O uso irracional ou inadequado de medicamentos é um dos maiores problemas de saúde em nível mundial. Estima-se que os eventos adversos relacionados a esses medicamentos custam cerca de 42 bilhões de dólares todos os anos.

Descarte corretamente

Vale lembrar que muitos medicamentos, após serem abertos ou preparados, têm sua validade diminuída, sendo importante o fechamento adequado das embalagens após o uso. “Importante também ter o cuidado de guardá-los em suas próprias embalagens, acompanhados de suas respectivas bulas e em local recomendado. Não se deve também fazer o reaproveitamento de frascos ou outro tipo de recipiente vazio”, destaca Pâmella.

O descarte de medicamentos vencidos, danificados, em desuso ou do excedente não utilizado no tratamento é muito importante. O Ministério da Saúde indica que o ideal é que as pessoas separem os medicamentos que não estão mais em uso e os entregue às farmácias para que sejam devolvidos aos fabricantes, que têm as condições devidas para dar a destinação correta a estes produtos.

Pacientes do IOP que tenham medicamentos vencidos, cartelas vazias ou mesmo medicamentos que não utilizam mais poderão trazer às unidades do IOP para que sejam posteriormente descartados.