A prevenção ainda é a melhor aliada contra o câncer

3 de agosto de 2021

O câncer está entre as principais causas de morte no mundo e abrange mais de 100 diferentes tipos de doenças malignas que têm em comum o crescimento desordenado de células. O câncer surge a partir de uma mutação genética, ou seja, de uma alteração no DNA da célula, que passa a receber instruções erradas para as suas atividades. Dia, 4 de agosto, é o Dia da Campanha Educativa de Combate ao Câncer que tem como objetivo chamar a atenção sobre a importância do cuidado com a saúde para a prevenção contra o câncer.

Dados do Instituto Nacional de Câncer – INCA mostram que anualmente mais de 12 milhões de pessoas são diagnosticadas com câncer no mundo. O cirurgião oncológico Dr. Luiz Antonio Negrão Dias, do Instituto de Oncologia do Paraná – IOP, destaca que muitos tipos de neoplasia podem ser evitados com ações diárias, uma vez que 80% e 90% dos casos de câncer estão associados a causas externas, ou seja, causados pela exposição a fatores de riscos. “Não fumar, evitar o excesso do consumo de bebidas alcoólicas, manter o peso corporal, praticar atividades físicas, se proteger dos raios solares, vacinação contra o HPV, são umas das formas de se proteger contra o câncer.”

Além de evitar os fatores risco, também é fundamental que as pessoas mantenham uma rotina de exames preventivos corretos. Entre eles a mamografia e o autoexame, para mulheres, e o toque retal e PSA para homens, sem contar visitas regulares ao médico, principalmente quando perceber algo diferente no organismo. Quando diagnosticado em fase inicial, as taxas de cura de certos tumores chegam a 99%.

Também existem tumores com origem hereditária. Se houver diversos casos de câncer na família é importante iniciar os exames preventivos precocemente. Existe a possibilidade da realização de exames genéticos para avaliar os genes já previamente relacionados aos principais tipos de cânceres hereditários. Essa identificação de alterações genéticas pode auxiliar na prevenção do aparecimento de outros tumores em pacientes já diagnosticados com algum tipo de câncer ou então permitir o diagnóstico precoce dos demais membros da família portadores de uma mesma alteração genética.

A prevenção ainda é a melhor aliada para evitar o desenvolvimento do câncer, mas, com a pandemia da COVID-19, muitas pessoas deixaram de realizar os seus exames periódicos. O medo de contágio pelo novo coronavírus afastou as pessoas dos cuidados preventivos e de tratamentos. Dados de um levantamento feito pelo Instituto Oncoguia e pela farmacêutica Roche com informações do DATASUS (Departamento de Informática do SUS), mostram que o principal procedimento para identificar tumores, a biópsia, teve redução de 39,1% em 2020 em relação ao ano anterior. O levantamento também mostrou que as mamografias de rastreamento caíram 49,8% e o exame de PSA (dosagem de antígeno prostático específico) teve queda de 30,6%. “Os reflexos dessa falta de exames já estão sendo percebidos na saúde, especialmente nos pacientes oncológicos. É fundamental que as pessoas não deixem de realizar os exames, pois quanto antes forem diagnosticadas, antes iniciarão o tratamento de maneira menos invasiva, possibilitando uma melhor qualidade de vida e evitando sequelas. E vale também para quem parou o tratamento, tem que prosseguir e seguir as orientações médicas”, finaliza Dr. Luiz Antonio Negrão Dias.

Previna-se contra o câncer

Não fume;

Mantenha uma alimentação saudável;

Evite o excesso de bebidas alcoólicas;

Mantenha o peso corporal adequado;

Pratique atividades físicas;

Vacine contra o HPV as meninas de 9 a 14 anos e os meninos de 11 a 14 anos;

Evite comer carne processada;

Evite a exposição solar entre 10h e 16h, e use sempre proteção adequada;

Evite exposição a agentes cancerígenos no trabalho.