Alimentação saudável é vital para o paciente em tratamento de câncer

28 de abril de 2017

 

É preciso, também, evitar determinados alimentos prejudiciais ao organismo em recuperação

Manter uma alimentação saudável é muito importante para o paciente com câncer. Os tratamentos utilizados, como quimioterapia, radioterapia e cirurgias, combatem a doença, mas acabam afetando as células saudáveis do organismo. Por isso, uma dieta à base de uma boa alimentação pode ajudar o corpo a ter a força suficiente que ele necessita para reconstruir estas células.

De acordo com a nutricionista do Instituto de Oncologia do Paraná (IOP), Karen Cardoso Inamassu, “Ingerir as quantidades adequadas de nutrientes, como proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas e minerais, em conformidade à aceitação do paciente, permite amenizar determinados efeitos adversos, diminui os riscos de redução da imunidade, além de permitir que o paciente sinta-se melhor”. Os medicamentos utilizados no tratamento do câncer podem vir a causar os chamados efeitos colaterais, impedindo que o paciente possa se alimentar adequadamente. Alguns dos efeitos colaterais são, em geral, falta de apetite, alteração do paladar, feridas na boca, náuseas, vômitos, dentre outros. Além disso, o paciente poderá apresentar dificuldade em engolir, constipação e diarreia.

Para Vanessa Arantes, também nutricionista do IOP, “Caso o paciente não consiga se alimentar bem, todo o processo de recuperação poderá sofrer um atraso, pois acaba debilitando seu estado nutricional e aumentando as intercorrências relacionadas aos efeitos colaterais da quimioterapia. Manter uma boa nutrição é fundamental para uma resposta ao tratamento (evitando a desnutrição e o aumento da toxicidade do tratamento, por exemplo)”.

As nutricionistas do IOP, que escreveram juntas o livro “Manual de Alimentação para Pacientes em Quimioterapia”, dão nesta matéria dicas importantes de alimentos que devem ser evitados, com o propósito de não sobrecarregar o fígado, órgão onde toda medicação é metabolizada pela pessoa.

 

ALIMENTOS QUE DEVEM SER EVITADOS

  • Frituras: mesmo feitas em óleo de canola ou azeite de oliva, quando expostas a altas temperaturas há formação de substâncias tóxicas ao fígado;
  • Alimentos gordurosas: leite integral, queijos amarelos, iogurtes normais, massas (empanadas ou folhadas);
  • Descongele a carne, peixe ou ave na geladeira ou no microondas, nunca em temperatura ambiente;
  • Enlatados e embutidos;
  • Preparações com ovos, cremes, maionese e molhos não devem permanecer fora da geladeira por mais de 1 hora;
  • Bebidas alcoólicas;
  • Evite frutos do mar crus, produtos fora de refrigeração, água que não seja potável, alimentos moídos ou fatiados em local de procedência duvidosa.
  • Café e chá preto: controle seu consumo, são irritantes gástricos e provocam queda dos níveis de cálcio dos ossos e redução da absorção do ferro;
  • Amendoim ou paçoca, alimento que pode ser contaminado com fungo e gera substância prejudicial ao fígado;
  • Evite carnes mal passadas ou cruas. Devido à facilidade de se contrair infecções pela baixa imunidade;
  • Condimentos fortes: são irritantes gástricos;
  • Cheque a data de fabricação e validade dos produtos e carnes. Não ingira alimentos com validade vencida;
  • Evite o consumo excessivo do açúcar branco: pode aumentar a produção de insulina e do peso, entre outros problemas.

Buy traffic for your website