Consumo de álcool está relacionado a diversos tipos de câncer

14 de setembro de 2021

Uma pesquisa da revista científica The Lancet Oncology, divulgada recentemente, mostrou que cerca de 47% dos diagnósticos de câncer estão relacionados com o consumo moderado a excessivo de álcool.

No mesmo estudo, verificou-se que mais de 4% de todos os novos casos em 2020 foram atribuídos ao consumo de bebidas alcoólicas. O número representa cerca 740 mil pacientes. Somente no Brasil foram 20,5 mil casos.

A pesquisa ainda mostrou que os homens representam 77% dos casos. Os tipos mais comuns da doença associado com álcool são de câncer no esôfago, com 189.700 casos, fígado, com 154.700, e mama, com 98.300 dos diagnósticos, seguidos por cânceres colorretal, boca e garganta. O estudo das análises foi realizado com dados sobre o consumo de bebidas alcoólicas em 2010 e os diagnósticos em 2020, pelo fato de que na maioria das vezes o desenvolvimento do câncer pode ocorrer longos períodos até serem diagnosticados.

O especialista em terapia nutricional e cirurgião oncológico do Grupo IOP, Vinicius Basso Preti, explica que todos os tipos de bebidas alcoólicas são potencialmente fatores para o desenvolvimento de algum câncer, por essa razão evitar o álcool ou beber poucas doses pode ajudar na prevenção. “O álcool é comprovadamente um agente que causa câncer e quando associado a outros fatores, como o cigarro, aumenta muito a chance de câncer da boca, da língua e do esôfago. O álcool duplica a chance de câncer de mama. Não há quantidades seguras que possam ser recomendadas em termos de prevenção de câncer.”

O estudo não levou em conta os fatores de risco individuais ambientais, fisiológicos, genéticos e sociais para o desenvolvimento da doença.