Dezembro Laranja: proteja-se contra o câncer de pele

15 de dezembro de 2021

Com a época mais quente do ano chegando e as medidas restritivas quase no final, muitos já estão pensando nas férias de verão e o destino de boa parte dessas pessoas é a praia ou locais abertos onde ficam expostas ao sol. Apesar de ser um momento de lazer, é fundamental que as pessoas se protejam de forma adequada contra os raios solares. Estatísticas mostram que a região Sul apresenta os maiores índices de câncer de pele do Brasil, sendo o estado de Santa Catarina o campeão em diagnósticos. Buscando conscientizar a população sobre a prevenção ao câncer de pele, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) criou a campanha Dezembro Laranja. Estimativas do Instituto Nacional de Câncer (INCA) apontam que para cada ano do triênio 2020/2022 sejam diagnosticados no Brasil 176.930 novos casos de câncer de pele basocelular e espinocelular, sendo 83.770 em homens e 93.160 em mulheres.

Previna-se: evite os raios UV
A oncologista clínica, Rosane do Rocio Johnsson, do Instituto de Oncologia do Paraná – IOP, explica que os três principais tipos de câncer de pele são o carcinoma basocelular, o carcinoma espinocelular e o melanoma. Estatísticas mostram que quase 90% dos casos existentes são de carcinomas. Já o melanoma é o tipo menos comum (representa apenas 3% dos tumores na pele), porém é um tumor mais agressivo, com mortalidade em torno de 50% dos casos. Ele pode aparecer em qualquer parte do corpo, na pele ou mucosas, na forma de manchas, pintas ou sinais. “Uma das formas mais fáceis de se iniciar a prevenção ao câncer de pele é evitar a exposição solar principalmente no período das 10h às 16h horas e fazer uso de filtros solares para proteção contra as radiações solares UV, A e B, principais causadoras de câncer de pele. Usar roupas com mangas longas, fazer uso de chapéus ou bonés e também óculos de sol é uma boa medida preventiva”, cita a oncologista clínica.

A exposição solar ainda é um dos principais fatores para o desenvolvimento da doença, porém existem outros dois agentes. A causa do câncer de pele é uma associação de fatores, como as características do próprio indivíduo, por exemplo, as peles claras que possuem pouca melanina, possibilitando uma menor proteção aos raios ultravioleta. Outra característica determinante é de pessoas com predisposição genética. “O câncer de pele é o tumor mais fácil para diagnosticar, pois está na parte exterior do corpo. O autoexame é importante e deve ser feito uma vez ao mês. Todos devem se olhar sem roupa em frente ao espelho. A qualquer sinal de mancha diferente ou novas pintas acompanhadas ou não de coceiras e sangramentos, recomenda-se procurar rapidamente um dermatologista”, ressalta Rosane Johnsson.

ABCD do câncer de pele
Para facilitar a percepção de alterações em manchas e pintas, foi criada uma regra chamada de ABCD, que consiste na avaliação de quatro características distintas que podem aparecer na pele. A, de assimetria, significa que a lesão possui formato irregular. B, tem a ver com bordas irregulares, ou seja, os limites externos se mostram irregulares. C, a lesão possui coloração variada (diferentes tonalidades de cor, por vezes sem melanina, sendo que, em áreas intratumorais, por vezes nota-se coloração semelhante à da pele adjacente normal). D, o diâmetro da lesão sendo maior do que seis milímetros. E, de evolução. A lesão torna-se progressivamente maior.

Buy traffic for your website