Em evento on-line, II MoonShot Brasil Sul – VIII Congresso Internacional do IOP supera as expectativas e mostra os avanços na oncologia

5 de janeiro de 2021

Em evento on-line, II MoonShot Brasil Sul – VIII Congresso Internacional do IOP supera as expectativas e mostra os avanços na oncologia

Aconteceu nos dias 20 e 21 de novembro o II MoonShot Brasil Sul – VIII Congresso Internacional do IOP, coordenado pelo Dr. Johnny Cordeiro Camargo, presidente do Congresso. Em paralelo, aconteceu o II Congresso Brasileiro de Oncoginecologia. Em formato on-line, o evento reuniu 146 convidados nacionais e 16 internacionais – entre palestrantes, mediadores e debatedores – para discutir os tipos mais frequentes de tumores.

 

“Foram mais de 1800 inscrições e contamos com uma grande audiência on-line nos dois dias do evento, o que por si só já demonstra o interesse que esta edição do II MoonShot Brasil Sul despertou na comunidade médica, até mesmo por se tratar de um congresso multidisciplinar. Ao realizarmos os módulos Mama, Pele e Melanoma, Gastrointestinal, Tórax, Uro-oncológico e Multidisciplinar, foi possível disseminar o conhecimento de forma multifacetada”, cita Johnny Cordeiro Camargo, presidente do Congresso.

 

Divididos em módulos, no total de seis, as sessões aconteceram de forma simultânea com dois estúdios gerando as transmissões. Nelas, os convidados apresentaram virtualmente, discutiram e responderam às perguntas enviadas pelos participantes via Chat sobre os tipos mais frequentes de tumores, como Mama, Pele e Melanoma, Gastrointestinal, Tórax, Uro-oncológicos e tratamento multidisciplinar no âmbito da prevenção, novas terapias, avanços no tratamento do câncer e até mesmo o impacto da COVID-19 no tratamento de pacientes oncológicos.

Dentre os temas discutidos, destaque para a imunoterapia, tipo de tratamento que tem sido considerado muito eficaz no combate ao câncer, em que o próprio sistema imunológico se defende das células tumorais.

A oncologista clínica Tabatha N. Dallagnol, que apresentou a palestra Imunoterapia upfront no tratamento do câncer de cabeça e pescoço, cita que “Apesar dos avanços no diagnóstico e tratamento, o câncer de cabeça e pescoço avançado ainda é um desafio. Neste cenário, os mais recentes estudos com combinação de imunoterapia e quimioterapia têm apresentado novas perspectivas com impacto em sobrevida dos pacientes, perfil de toxicidade tolerável e respostas duradouras.  O estudo intitulado Keynote 048, que avaliou o papel do uso de pembrolizumabe isolado ou em combinação com quimioterapia versus tratamento padrão como estratégia de primeira linha no cenário de doença metastática ou recidivada de cabeça e pescoço foi apresentado pela primeira vez em 2018 e teve sua atualização no Congresso Europeu de Oncologia deste ano. No follow-up de 4 anos dos pacientes foram alcançados dados de sobrevida global impressionantes, o que parece consolidar o uso de imunoterapia para pacientes selecionados na primeira linha de tratamento do câncer de cabeça e pescoço avançado.

Palestras disponíveis

 Todas as palestras estarão disponíveis no site do evento (Clique aqui)  para os inscritos. É mais uma maneira de rever, tirar dúvidas ou acompanhar outro módulo para quem não conseguiu assistir no dia da transmissão ao vivo.

Segunda edição do Congresso Brasileiro de Oncoginecologia apresentou os avanços em cirurgia e tratamentos

 Um das conclusões a que se chega durante a realização do II Congresso Brasileiro de Oncoginecologia é que houve avanços significativos na cirurgia ginecológica, mesmo quando se trata de tumores avançados, resultando em possibilidade de cura. Outra boa notícia é a descoberta de biomarcadores que potencializam um tratamento mais assertivo e dão mais qualidade de vida para a mulher, sem contar as modernas técnicas de preservação da fertilidade.

Para o cirurgião oncológico Reitan Ribeiro, presidente do Congresso e diretor científico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica (SBCO), “Em dois dias de eventos, os temas mais importantes da oncoginecologia foram abordados, mostrando as grandes mudanças que aconteceram neste período nos últimos anos. O modelo com aulas gravadas com a participação ao vivo das discussões se mostrou o melhor para se entregar com a máxima qualidade o conteúdo, de maneira que as apresentações todas foram perfeitas, sem problemas técnicos e foi mantida a interação, a participação também das pessoas que estavam assistindo durante as discussões. Este modelo provou que é o mais eficiente e o melhor quando se trata de congresso on-line e provavelmente deva ser incorporado no futuro pelos congressos presenciais para aqueles que quiserem assistir de casa o congresso”.

Dentre as palestras, destaque para o professor Valentino Magno, que abordou sobre a vacina do HPV, que tem ação preventiva e seu objetivo é evitar infecção pelos tipos de HPV nelas contidos. “É preciso cuidar da nova geração e evitar que se chegue no consultório casos avançados de colo do útero”, cita Magno. A vacina quadrivalente está aprovada no Brasil para prevenção de lesões genitais pré-cancerosas de colo do útero, vulva e vagina e câncer do colo do útero em mulheres e verrugas genitais em mulheres e homens, relacionados ao HPV 6, 11, 16 e 18. Já a vacina bivalente está aprovada para prevenção de lesões genitais pré-cancerosas do colo do útero e câncer do colo do útero em mulheres, relacionados ao HPV 16 e 18.

Já o ginecologista oncológico Pedro Ramirez, que é professor e diretor de Pesquisa e Educação em Cirurgia Minimamente Invasiva do Departamento de Ginecologia Oncológica do MD Anderson Cancer Center, dos Estados Unidos, abordou os recentes avanços em cirurgia de câncer de ovário, como a citorredução, cirurgia que consiste em remover toda a doença macroscópica.

Alessandra Schmiit, patologista cirúrgica e citopatologista da Mayo Clinic, dos Estados Unidos, apresentou uma atualização da classificação e dos achados moleculares do câncer de ovário epitelial, que representa 9 entre 10 tumores malignos ovarianos. Boa perspectiva para a utilização de novos tratamentos com medicina personalizada para o futuro.

 

Confira o vídeo do evento:

Tags