Importância do Acompanhamento Psicológico no Tratamento do Câncer

23 de abril de 2020

Ao receber um diagnóstico de câncer, o paciente pode sofrer diversas alterações na sua rotina e qualidade de vida. Para além da saúde física, pode haver mudanças nas suas relações interpessoais e no seu âmbito profissional, acarretando desse modo um impacto na sua saúde mental.

O paciente se vê diante de mudanças repentinas que não foram escolhidas por ele próprio, exigindo uma readaptação que não estava prevista. Diante disso, é natural que ocorram preocupações em relação ao seu futuro, como a perda de controle da sua vida, a sua autoimagem, o medo da dependência, do isolamento e, inclusive, da morte.

O papel do psicólogo diante desse cenário é auxiliá-lo na manutenção do seu bem-estar emocional, visando compreender a sua história de vida, além de buscarem juntos estratégias de enfrentamento para esse momento de adoecimento. O atendimento psicológico fornece um espaço de escuta e acolhimento, isento de julgamentos, e que visa auxiliá-lo a compreender as suas emoções e desmistificar os seus medos.

Além disso, o acompanhamento psicológico não se restringe apenas ao paciente, mas também pode ocorrer para os seus familiares, que também são impactados com o adoecimento do seu ente querido.

Desse modo, a psicoterapia pode propiciar uma melhora na sua qualidade de vida, na adaptação ao processo de adoecimento e tratamento, além de um conhecimento mais profundo acerca de si mesmo.