IOP apoia Campanha Outubro Rosa da Associação Comercial do Paraná

29 de setembro de 2016

Médicos do IOP farão palestras voltadas à prevenção

img_site

O Instituto de Oncologia do Paraná (IOP), excelência no tratamento do câncer, é um dos apoiadores da Campanha Outubro Rosa desenvolvida pela Associação Comercial do Paraná (ACP), por meio do Conselho da Mulher Empresária.

A campanha terá abertura oficial no dia 3 de outubro, às 10h, na sede da Associação Comercial do Paraná (ACP). A programação se estende durante todo o mês com os seguintes eventos: dia 15, às 11h, na ACP, Encontro dos povos migrantes, Caminhada e apresentação artística. No dia 21, às 20h, haverá, no Buffet Ilha do Mel, Desfile das Vitoriosas. No dia 22, sábado, às 9h, Encontro e passeio de motos, com a realização do H.O.G. The One Curitiba Chapter. A campanha será encerrada no dia 31, na ACP, com a já tradicional Revoada de Balões.

O cirurgião oncológico e cancerologista, José Clemente Linhares, do IOP, fará uma palestra voltada à prevenção e questões pertinentes ao câncer de mama no dia 10 de outubro às 19h. A médica Danila Ribeiro Hubie, ginecologista e mastologista, também do corpo clínico do IOP, abordará formas de prevenção no dia 24 de outubro, às 19h. Ambas as palestras serão realizadas no auditório da Associação Comercial do Paraná, localizado na Rua XV de Novembro, 621, Centro.

O movimento mundial intitulado Outubro Rosa, surgido em 1997, tem por objetivo a conscientização sobre a prevenção do câncer de mama e a importância do diagnóstico precoce. Desde então, entidades se reuniram para fomentar ações e divulgar sobre o câncer de mama, para atingir um número cada vez maior de pessoas.

Este ano, a ACP e seus apoiadores, entre parceiros e patrocinadores, têm como público-alvo as mulheres (grupos de risco) de Curitiba e da Região Metropolitana, por isso uniram-se para discutir a problemática que envolve a alta taxa de mortalidade do câncer de mama, são 23% de novos casos a cada ano, o fato de sobrarem vagas para se fazer o exame preventivo nas unidades de saúde, a falta de informação e o preconceito.

Leia também:

Buy traffic for your website