IOP foi o único representante do Paraná em Fórum sobre Cuidados Paliativos

17 de maio de 2016

IOP foi o único representante do Paraná em Fórum sobre Cuidados Paliativos

No último dia 30 de abril foi realizado o Fórum de Serviços de Cuidados Paliativos no Brasil: Perspectivas e Desafios, em São Paulo, e o Instituto de Oncologia do Paraná (IOP) foi a única instituição paranaense que participou do evento. Uma equipe formada pela médica do Departamento de Cirurgia Oncológica do IOP, Dra. Clarice Nana Yamanouchi, a diretora técnica do IOP, Rocio Cristina do Rosário, e a enfermeira do Serviço de Dor e Cuidados Paliativos, Fernanda Tuoto, acompanhou o encontro promovido pelo Hospital Premier, referência nacional em Cuidados Paliativos.

De acordo com a oncologista e responsável pelo Serviço de Cuidados Paliativos do IOP, Dra. Clarice Nana Yamanouchi, o evento reuniu os profissionais mais gabaritados no assunto Cuidados Paliativos, possibilitando uma troca de experiências entre os participantes para que pudessem ter a ideia em qual patamar encontra-se esse tipo de serviço no Brasil e qual a direção que deve ser seguida para aumentar a qualidade do trabalho realizado. A judicialização da medicina também teve destaque no Fórum, mostrando que para essa questão ser minimizada é importante ter cada vez mais respeito com os pacientes e também seus familiares. “A legislação brasileira ainda é muito imatura sobre a terminalidade da vida, temos apenas algumas resoluções. No entanto, eventos como esse mostram que estamos no caminho certo.”

O Fórum fez parte de uma iniciativa que começou em 2012 com o Grupo Mais e alguns parceiros que realizaram o I Encontro Brasileiro de Serviços de Cuidados Paliativos, concebido para oferecer uma melhor compreensão sobre o tema, resultando na primeira publicação científica sobre o perfil dos serviços brasileiros. Já a segunda edição do encontro foi realizada em 2014 e teve como objetivo divulgar os Serviços de Cuidados Paliativos que existiam no Brasil. Agora, nesta edição, foi possível dar início ao diálogo entre os serviços e que deverá ser aprofundado no VI Congresso Internacional de Cuidados Paliativos, programado para o mês de setembro, em Bento Gonçalves (RS).

Veja também: Cuidados paliativos devem estar presentes desde o diagnostico