Médica do IOP finaliza Fellowship em Medicina Integrativa

30 de setembro de 2020

Médica do IOP finaliza Fellowship em Medicina Integrativa

A oncologista Paola A. G. Pedruzzi, do Instituto de Oncologia do Paraná – IOP, recebeu pela Universidade do Arizona – Andrew Weil Center for Integrative Medicine, Estados Unidos, graduação em Medicina Integrativa.

O Fellowship de Medicina Integrativa da Universidade do Arizona, idealizado pelo médico Andrew Weil, um entusiasta da especialidade, alcançou, ao longo do tempo, reconhecimento internacional como o principal programa de educação médica integrativa do mundo.

Ao longo do período de dois anos, Dra. Paola se dedicou à aprendizagem de uma nova forma de cuidar do paciente, com ênfase no indivíduo, não apenas na doença. “Trabalhamos com vários modelos de atendimento, incluindo atenção primária e prática consultiva, que se  aplica a mais de 35 especialidades médicas, o que traz um ganho de experiência muito grande. Na oncologia existe uma urgência em oferecer o atendimento integrativo ao paciente, sendo que existe uma carência enorme desta oferta em nosso meio e, em geral, em todo mundo. Ao contrário do que se pensa, a Medicina Integrativa não consiste em oferecer ao paciente práticas integrativas. As terapias complementares (acupuntura, terapias manuais, corpo mente, uso de suplementos, vitaminas, etc.), fazem parte da abordagem do paciente, porém o papel da abordagem integrativa é oferecer, ao paciente, recursos onde ele possa decidir sobre a sua saúde, adquirir hábitos mais saudáveis, como mudanças de estilo de vida, e também uma mudança da relação médico paciente. Esta abordagem começa como uma avaliação médica individualizada e ampla, com plano terapêutico e acompanhamento do paciente. Sabemos que o câncer está relacionado ao estilo de vida, então é fundamental uma abordagem em relação à alimentação, atividade e exercícios físicos, higiene do sono, saúde mental, abordagem do estresse e ansiedade, redução de poluentes, etc.”

A Oncologia Integrativa pode atuar na melhora dos sintomas da doença, na diminuição dos efeitos colaterais do tratamento oncológico,  e pode contribuir para um melhor controle da doença e qualidade de vida,  com diminuição do risco global de comorbidades, trazendo uma melhora da saúde em geral. Isto tudo com embasamento em literatura científica.

Além dos dois anos de estudos, Dra. Paola Pedruzzi buscou aprimorar seus conhecimentos participando de dois congressos anuais da Society for Integrative Oncology, além de participar do Integrative Mental Health Conference e outros cursos. Fez estágios no Departamento de Oncologia Integrativa dos hospitais Memorial Sloan Kettering Cancer Center, em Nova York, e MD Anderson Cancer Center, em Houston.