Novembro Azul: um “toque” especial para os homens  

3 de novembro de 2020

Novembro Azul: um “toque” especial para os homens  

Novas tecnologias como a cirurgia robótica e exames de última geração como o PET SCAN já são realidade neste cenário

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que serão diagnosticados 65.840 novos casos de câncer de próstata no Brasil em 2020. Isso representa quase um terço de todas as neoplasias em homens. Somente no Paraná essa estimativa é de 3.560 novos diagnósticos. Mesmo assim, apesar dos números alarmantes, muitos homens não reconhecem a importância de fazer exames preventivos e de cuidar da saúde.

De acordo com o urologista Jônatas Luiz Pereira, do Instituto de Oncologia do Paraná (IOP), é desejável que os homens adotem uma série de hábitos saudáveis como: dieta balanceada, atividade física regular, manutenção do peso ideal, fim do tabagismo e diminuição do consumo de álcool. Além disso, consultas médicas e exames preventivos devem fazer parte da agenda anual de compromissos. “A partir dos 50 anos, os homens devem procurar um profissional especializado para a prevenção do câncer de próstata. Aqueles com fatores de risco, como raça negra ou histórico familiar, devem começar os exames de rastreamento aos 45 anos.”  

O câncer de próstata nas fases iniciais tem evolução silenciosa e a maioria dos homens não apresenta nenhum sintoma até a fase de doença avançada. Neste momento, o indivíduo pode apresentar sintomas miccionais obstrutivos, dor óssea, anemia e perda de peso. A idade é o principal fator de risco. Aproximadamente 75% dos tumores de próstata são detectados em pacientes com 65 anos ou mais, porém existem casos onde a doença é diagnosticada em indivíduos mais jovens. 

A genética também influência no risco de desenvolvimento desse tipo de câncer. Homens com história familiar de câncer de próstata (pai, avô ou irmãos) têm ao menos duas vezes mais chances de serem acometidos pela doença. Os dois grandes pilares do rastreamento do câncer de próstata são o toque retal e o exame de sangue chamado PSA. Vale lembrar que uma parcela dos tumores de próstata não expressa valores aumentados de PSA, o que ressalta a importância de associar o toque retal ao rastreamento da doença. “O tratamento do câncer de próstata evoluiu rapidamente nos últimos anos. Novas tecnologias como a cirurgia robótica e exames de última geração como o PET SCAN já são realidade neste cenário. Também foram desenvolvidas novas drogas e tratamentos hormonais, em especial para pacientes com doença de alto risco e para aqueles com tumores metastáticos. Todo esse avanço tem os mesmos objetivos: além de buscar a cura quando possível, prolongar o tempo e otimizar qualidade de vida desses pacientes”, finaliza o Dr. Jonatas Pereira.

Curiosidade: Quanto tempo dura o exame de toque retal?
O exame digital da próstata, popularmente conhecido como toque retal, é o exame pelo qual o médico analisa características da glândula prostática masculina. Com a introdução do dedo indicador pelo reto é possível analisar dados como a forma, a consistência e a presença ou não de nódulos suspeitos. Todo esse procedimento dura aproximadamente 5 segundos quando realizado por médicos experientes e capacitados.