Agende uma consulta

Nutrição: Ceia de Ano Novo para pacientes oncológicos

Nutrição: Ceia de Ano Novo para pacientes oncológicos.

Ceia de ano novo para entes queridos em tratamento oncológico

Entramos no mês de dezembro, típico das festas de fim de ano. Para famílias com entes queridos em tratamento oncológico, cozinhar a ceia pode ser motivo de dúvidas: que tipo de pratos se pode ou não fazer, é possível fazer um brinde? Tudo é possível, desde que seja planejado em conformidade à condição do paciente.

O tratamento contra o câncer pode causar alguns problemas alimentares, incluindo náuseas, perda de apetite, feridas na boca e alterações no paladar. “Nosso recado para quem está encarregado de cozinhar a ceia de ano novo para um amigo ou membro da família com câncer é planejamento, com isso já é meio caminho andado”, aponta Karen Cardoso Inamassu, nutricionista do Instituto de Oncologia do Paraná – IOP.

Uma orientação importante: de preferência, cozinhar algo que ajude a aliviar os sintomas ou efeitos colaterais que a pessoa está vivenciando no momento, mas com um toque comemorativo.

1 – Carne vermelha

Muitos pacientes passam a não tolerar o consumo de carne vermelha, por isso, vale a pena usar outros substitutos dessa proteína, como, por exemplo, aves, peixes, ovos, queijo, nozes, sementes, feijões, leguminosas ou cogumelos.

2 – Náusea

Caso o familiar esteja se sentindo enjoado, faça uma “comida de conforto” simples e com sabores sutis. Uma dica é usar gengibre, limão e hortelã, já que são associados ao alívio da náusea.

3 – Falta de apetite

Tente servir minilanches ao longo do dia caso a pessoa não tenha apetite. Vale também tentar aumentar a ingestão de proteínas e calorias servindo alimentos saudáveis e ricos em gordura, como o abacate. Invista também no que a pessoa gostaria de comer, pergunte a ela.

4 – Boca seca (xerostomia)

Neste caso, é bom ingerir alimentos e bebidas que umedeçam a boca, bem como alimentos doces ou azedos que têm o poder de estimular a salivação.

5 – Boca dolorida

A orientação de alimentação para pacientes que sofrem com feridas na boca ou têm problemas de deglutição é evitar alimentos de textura grossa, como pães duros e crocantes, carnes duras ou batatas assadas crocantes, além de alimentos picantes ou muito salgados. A melhor opção são os alimentos macios e fáceis de engolir, como sopas, cremes, purê de batatas ou outros vegetais como cenoura, chuchu, brócolis. Para uma ocasião festiva como o réveillon, uma dica gourmet é purê de batata-doce com manteiga e uma pitada de cúrcuma.

6 – Perda de paladar

Muitos pacientes podem perder o paladar ou mesmo sentir um gosto metálico na hora da ingesta. Para isso, a recomendação é usar especiarias e sabores fortes (desde que tolerados pela pessoa), especialmente sabores amargos ou azedos para dar sabor extra aos alimentos.

Um brinde, mas com moderação!

Karen Cardoso Inamassu recomenda o consumo de sucos naturais e lembra que “é importante evitar o consumo de refrigerantes e de bebidas alcoólicas, que podem potencializar os efeitos colaterais do tratamento. Há no mercado boas opções de espumantes sem álcool e seu consumo é liberado ao paciente, caso este seja o desejo individual, mas sempre se deve respeitar os limites. Ainda assim, consulte as recomendações do seu médico”.

Sobremesa pode?

As tentadoras sobremesas podem ser substituídas por frutas frescas da estação, que são ótimas para uma boa saúde. A nutricionista Karen recomenda as frutas abaixo pelas suas propriedades. Vale também fazer uma deliciosa salada de frutas, que pode vir acompanhada ou não por uma bola de sorvete ou sobremesas à base de frutas. Veja e se inspire.

Frutas da estação e suas propriedades

Ameixa: é rica em potássio e vitamina A.

Cereja: contém alto teor de fibra, auxiliando no funcionamento do intestino, fonte de ferro, cálcio e vitaminas A, B e C.

Damasco: muito rico em vitamina C, fibras e betacaroteno.

Framboesa: tem vitamina C, cálcio, potássio, magnésio e ferro.

Manga: fruta rica em vitamina A, vitaminas do complexo B e vitamina C; cálcio, fósforo, fibras alimentares e outros nutrientes.

Melancia: contém magnésio, vitamina A, B6 e C.

Morango: contém as vitaminas C e B9 e é rico em minerais como, por exemplo, ferro e potássio.

Pêssego: rico em vitamina C e pró-vitamina A.

Uva: rica em vitaminas do complexo B e vitamina C, potássio, cálcio, fósforo e magnésio.

Receita de Purê de maçã do Serviço de Nutrição do IOP

Ingredientes:

3 unidades de maçã

Sal

Canela em pó

Noz-moscada

Modo de preparo:

Descasque as maçãs e retire o miolo duro. Corte-as grosseiramente. Cozinhe os pedaços de maçã, temperados com um pouco de sal, em bem pouca água e com a panela tampada. As maçãs devem cozinhar no próprio vapor. Olhe algumas vezes e se for necessário acrescente um pouco mais de água, no máximo meia xícara de cada vez. Bata no liquidificador quando estiverem bem macias. Tempere com canela e noz-moscada em proporções diferentes, escolha o sabor que quer que predomine e corrija as quantidades dos temperos.

Tags

O IOP utiliza cookies e tecnologias semelhantes que nos ajudam a fornecer melhor experiência e navegação. Ao clicar no botão “Concordar” ou continuar a navegar em nosso site, você está ciente e concorda com o uso de cookies.