Agende uma consulta

Pacientes com câncer de mama devem ter cuidado com a Metástase Cerebral

Maior sobrevida das pacientes aumenta os riscos de metástase, por essa razão a prevenção e acompanhamento médico são fundamentais

O câncer de mama, quando diagnosticado em estágio inicial, aumenta as chances de cura e evita que o tumor se espalhe por outros órgãos, causando crescimento tumoral em diversas partes do corpo, como pulmões, fígado e ossos. No entanto, grande parte das pacientes com tumores mamários desconhecem o perigo da metástase cerebral decorrente do câncer de mama. De acordo com o neurocirurgião do IOP, Dr. Samuel Dobrowolski, de 5,9 a 39% das pacientes apresentam complicações com metástase no cérebro. “O câncer de mama é o segundo maior responsável por metástase cerebral em mulheres. Todas as pacientes devem ter cuidado independente da fase que a doença é diagnosticada, pois quando o estágio é inicial, as chances de futuras complicações são de 3% contra 8% quando o tumor é diagnosticado em fase avançada.”

Nos últimos anos, o número de metástases cerebrais aumentou consideravelmente. Segundo o especialista, isso se deve principalmente pelos avanços do tratamento que ampliam o tempo de controle da doença, possibilitando que as pacientes vivam mais. Outro fator é que o cérebro possui uma barreira que impossibilita que os quimioterápicos cheguem até o local, fazendo com que a medicação proteja o corpo, mas não a região cerebral. “O conhecimento dos riscos e a prevenção são fundamentais para que a paciente fique mais protegida, pois a metástase pode ser diagnosticada de dois a dez anos após o câncer primário. Também é preciso ficar alerta quando a paciente de câncer de mama já teve outro tipo de metástase, como a pulmonar e no fígado, pois isso aumentará consideravelmente os riscos da doença se espalhar para o cérebro”, alerta Dr. Samuel.

A principal forma de prevenção é a realização de ressonâncias, com uma frequência determinada pelo perfil molecular de cada paciente. Com esse procedimento, é possível diagnosticar a metástase antes dela aumentar e apresentar sintomas. Muitas vezes, quando a paciente começa a ter dor de cabeça e tontura, por exemplo, é sinal que as complicações já estão avançadas. Antes de iniciar o tratamento, é preciso verificar quais partes do cérebro estão afetadas, pois se a metástase estiver em uma área responsável por funções do corpo é relativamente inoperável e a paciente é encaminhada para tratamentos alternativos, como a radioterapia e radiocirurgia. Somente quando existem tumores em áreas que não afetem nenhuma função do organismo a cirurgia é utilizada. “É de extrema importância que as pacientes tenham um acompanhamento durante e depois do tratamento do câncer de mama, possibilitando que a metástase cerebral seja descoberta no início, evitando que o tratamento tardio afete extremamente na qualidade de vida.”

 

Conheça como ocorre a principal síndrome hereditária para câncer de mama 

 

Se você gostou dessa matéria veja também:

 

Encontre nossa unidade mais próxima de você. Clique Aqui!

Agende uma consulta – (41) 3207-9797

Tags

O IOP utiliza cookies e tecnologias semelhantes que nos ajudam a fornecer melhor experiência e navegação. Ao clicar no botão “Concordar” ou continuar a navegar em nosso site, você está ciente e concorda com o uso de cookies.