Terapia nutricional é fundamental durante o tratamento oncológico

30 de janeiro de 2018

O período em que o paciente está tratando qualquer tipo de tumor necessita de diversos cuidados para que a sua saúde seja o menos afetada possível. Entre diversos fatores que devem ser observados está a perda de peso, que pode ser um agravante para a saúde do indivíduo. Alguns tumores por si só já podem causar perda de peso em pacientes com câncer de estômago, esôfago, cabeça e pescoço, por exemplo, já que pacientes com estes tipos de câncer não conseguem se alimentar adequadamente. Nesses casos, é de extrema importância um acompanhamento com terapia nutricional.

Dr. Vinicius Basso Preti

O cirurgião oncológico do Instituto de Oncologia do Paraná (IOP), Dr. Vinicius Basso Preti, que é também especialista em Terapia Nutricional e Nutrição Clínica, explica que a terapia nutricional tem como objetivo orientar sobre a alimentação durante o processo de tratamento, buscando soluções para que não haja perda de peso durante o tratamento da doença.

Dr. Vinicius Preti destaca que “a perda de peso é maior para quem tem câncer de estômago, esôfago e pâncreas, casos em que a desnutrição atinge cerca de 80% dos pacientes. Já em tumores de intestino grosso há registro de 50% de casos com desnutrição e 40% de mulheres com câncer de mama apresentam redução no peso”.

Durante o tratamento oncológico são utilizados alimentos especiais ou suplementos, geralmente industrializados, que possuem quantidade maior de caloria e proteína para suprir todas as carências que o organismo do paciente necessita para se manter energeticamente bem. Nesse sentido, o médico explica que os “tumores mais avançados ou com metástase fazem com que o organismo gaste mais energia para manter o corpo funcionando, o que resulta num gasto energético maior e por isso é fundamental melhorar o aporte nutricional, pois a perda de peso antes ou durante o tratamento resulta em malefícios, como interrupções frequentes do processo e redução das taxas de sucesso”.

Comprovadamente, o estado nutricional tem ligação direta com a mortalidade de câncer. Estudos mostram que 20% das mortes de pacientes oncológicos têm relação com quadros de desnutrição, por essa razão é importante realizar a terapia nutricional desde o momento que o paciente inicia o tratamento. Dr. Vinícius esclarece que “no IOP todos os pacientes que estão realizando quimioterapia passam por consultas com a equipe de nutrição para prevenir a perda de peso e também para saber qual melhor dieta realizar ou quais alimentos podem ser substituídos, já que muitas vezes o paladar pode mudar durante o tratamento”.

Leia também: Você se alimenta como deveria?

“A terapia nutricional também pode ser mantida depois de realizados todos os procedimentos para que o organismo entre em fase de recuperação. Além da alimentação, os pacientes que conseguem manter a atividade física regular também respondem melhor ao tratamento, pois essas atividades mantêm a musculatura ativa, o que ajuda a preservar a qualidade de vida”, finaliza Dr. Vinicius Basso Preti.

Leia mais: O equilíbrio alimentar é mais benéfico que a restrição