Agende uma consulta

Vacina do HPV é arma contra o câncer do colo do útero

Vacina do HPV pode reduzir incidência do câncer do colo do útero

O câncer do colo do útero é o terceiro tumor maligno mais frequente entre as mulheres, ficando atrás do câncer de pele não melanoma, câncer de mama e do câncer colorretal, e a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil. A cada 90 minutos, morre uma mulher no Brasil por causa desse tipo de doença.

Estudos apontam que cerca de 90% dos casos diagnosticados de câncer do colo do útero estão relacionados com o Papilomavírus Humano (HPV). A coleta do Papanicolaou geralmente é realizada durante o exame ginecológico e consiste na análise microscópica de células do colo do útero obtidas por meio de uma raspagem suave. A faixa etária mais comum para o diagnóstico do câncer de colo do útero é entre os 40 e 50 anos, mas a partir do início da vida sexualmente ativa as mulheres já podem ter contraído o vírus do HPV.

“A transmissão do vírus se dá pelo contato direto com a pele ou mucosa infectada. A principal forma é pela via sexual, que inclui contato oral-genital, genital-genital ou mesmo manual-genital, ou seja, o contágio com o HPV pode ocorrer mesmo na ausência de penetração vaginal ou anal”, aponta a oncologista clínica Rosane do Rocio Johnsson, do Instituto de Oncologia do Paraná – IOP.

O tratamento do câncer do colo do útero vai depender do estágio em que a doença estiver e de fatores pessoais, como a idade e o estado geral de saúde da paciente. Via de regra, na fase inicial a preferência é pela cirurgia, e nas fases mais avançadas radioterapia combinada com quimioterapia.

HPV tipos 16 e 18

“O câncer uterino pode ser prevenido por meio da vacina contra o HPV e exames regulares”, aponta a oncologista clínica. Já é de conhecimento que dois tipos de HPV (16 e 18) causam 70% dos cânceres do colo do útero e lesões pré-cancerosas. Esses dois tipos de vírus também estão relacionados a tumores de ânus, vulva, vagina, pênis e orofaringe, por isso a vacina contra o HPV é tão importante, pois pode reduzir a incidência do câncer do colo do útero e até mesmo, no futuro, erradicar a doença.

No Brasil, desde 2014, existe o programa de vacinação que oferece, nas unidades de saúde, a vacina para meninas de 9 a 15 anos e para meninos de 11 a 14 anos. A vacina quadrivalente é indicada para a prevenção de lesões genitais pré-cancerosas de colo do útero, vulva e vagina e de câncer do colo do útero, além de verrugas genitais em mulheres e homens, relacionados ao HPV 6, 11, 16 e 18.

Resultados efetivos

Em países que iniciaram a vacinação em larga escala há algum tempo, estudos apontam que houve redução das lesões precursoras e de condilomas, mostrando a importância da vacinação.

Tags

O IOP utiliza cookies e tecnologias semelhantes que nos ajudam a fornecer melhor experiência e navegação. Ao clicar no botão “Concordar” ou continuar a navegar em nosso site, você está ciente e concorda com o uso de cookies.