Alimentação na ajuda contra o Coronavírus (COVID-19)

Alimentação na ajuda contra o Coronavírus (COVID-19)

28 de maio de 2020

Alimentação na ajuda contra o Coronavírus (COVID-19) 

_____________________________________________________________

Leia também: IOP implanta uma série de medidas para combater a disseminação da COVID-19

_____________________________________________________________

O que é o Coronavírus ou COVID-19? 

O Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19, após casos registrados na China, provocando a doença chamada de coronavírus (COVID-19).

Como hábitos de vida e alimentares podem ser seus aliados na prevenção neste momento de pandemia? 

A prevenção com alimentação saudável, hidratação adequada, atividade física, segurança alimentar e horas adequadas de sono auxilia no fortalecimento da imunidade e dá ao organismo maiores chances de lutar e se proteger contra o vírus. Ainda não é possível comprovar que exista um alimento específico ou uma conduta nutricional que combata a contaminação, mas é de extrema importância o autocuidado e a manutenção do estado de saúde.

[Conheça nossa equipe de Nutrição.]

Passos para uma alimentação saudável 

  • Alimentos que são fonte de vitamina A, C e E

Laranja, limão, tomate, maracujá, acerola, morango, kiwi, melancia, goiaba, cenoura, manga, mamão e alho estimulam a produção de glóbulos brancos, que fazem parte do sistema imunológico, agindo diretamente no aumento da resistência do organismo, combatendo diversas infecções e também melhorando a flora intestinal. O gengibre, que também possui vitamina B6, com importante ação bactericida e expectorante natural, auxilia na diminuição da inflamação e dor. Consuma de 2 a 3 porções de frutas. Verduras e legumes podem ser utilizados em sopas, podendo estar presentes nas principais refeições. Eles auxiliam na hidratação e são fontes de vitaminas e minerais.

  • Alimentos que são fonte de Ferro e Ácido Fólico

Couve, brócolis, rúcula, batata-doce, espinafre e cogumelos possuem nutrientes que protegem o corpo contra danos, sendo responsáveis pela defesa do organismo. Atuam auxiliando no equilíbrio da imunidade e na maturação das células, ajudando no combate de infecções e desintoxicação hepática. Cogumelos possuem também efeitos antivirais, antibacterianos e antitumorais.

  • Alimentos que são fonte de vitamina E e Zinco

Nozes, castanha, pistache, avelã, amêndoa, carnes, aveia, arroz integral, gérmen de trigo, feijão, lentilha, ervilha e grão-de-bico ajudam contra à baixa imunidade. Seus nutrientes combatem gripes e outras doenças do sistema imunológico. Peixes como o salmão e a sardinha possuem ômega 3, que atua nas artérias para que não fiquem inflamadas ou desenvolvam algum grupo de inflamação, aumentando assim a imunidade. Leguminosas devem ser consumidas pelo menos 3 vezes na semana. Carnes ou fontes de proteínas devem ser consumidas, pelo menos, 1 porção por refeição. Oleaginosas devem ser consumidas de 1 a 3 vezes na semana.

  • Consumo de água ou líquidos sem açúcar ao longo do dia

Hidrate-se bem, consumindo no mínimo 2 litros de água ou líquidos ou 10 copos por dia. A ingestão pode ser na forma de sucos, chás, água de coco e bebidas isotônicas. Hidratação é fundamental, por manter as vias aéreas úmidas, ajudando no combate e eliminação dos vírus, já que os mesmos se proliferam em ambientes secos, ou seja, mantendo o organismo hidratado fará com que o vírus não seja estimulado.

  • Iogurte natural

Um copo diário ajuda na saúde intestinal, preservando as bactérias boas por apresentar probióticos e favorecendo a absorção dos nutrientes pelo intestino.

_____________________________________________________________

Leia também: Testes Moleculares para detecção do Coronavírus

_____________________________________________________________

DICAS

  • Cuidado com dietas restritivas

Dietas restritivas podem limitar o cardápio, causando a deficiência do aporte de nutrientes e calorias que são necessárias por dia. Observe os sinais do seu corpo, fome e saciedade. Permaneça bem nutrido.

  • Aproveite a oportunidade para poder consumir alimentos preparados, evitando alimentos industrializados

Aproveite o tempo livre e use a imaginação para realizar preparações com menos gordura e com grande quantidade de nutrientes. Aposte na alimentação diversificada e variada, prepare pratos coloridos. Opte por temperos naturais ou ervas secas e procure evitar o uso de temperos prontos por serem ricos em sódio. Quanto mais colorido o prato, maior a quantidade de nutrientes, vitaminas e minerais.

  • Tome cuidado com snacks com presença de gordura, açúcar e sal

Escolha opções de snacks mais saudáveis, como, por exemplo, frutas, vegetais crus, mix de castanhas e frutas secas, ovos, iogurtes, biscoito de arroz e vitaminas.

É possível transmitir o vírus por meio de alimentos? 

A transmissão não ocorre por meio dos alimentos, mas ocorre de pessoa para pessoa por contato, podendo o vírus ser transmitido por objetos ou superfícies contaminadas. Por esse motivo é muito importante lembrar-se das boas práticas de higiene:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabão neutro e com tempo prolongado (durante 20 segundos). Em seguida, passe álcool em gel.
  • Cubra o nariz e a boca com um lenço ou cotovelo ao tossir e espirrar.
  • Evitar se aproximar de pessoas com sintomas de refriado ou gripe, aglomerações e ambientes fechados. Aproveite para pedir aos familiares que auxiliem nas compras.
  • Fazer a higienização das bancadas e dos alimentos antes do consumo: Bancadas – 1 litro de água com 2 colheres de sopa de água sanitária. Alimentos – 1 litro de água com 1 colher de sopa de água sanitária, deixando em repouso por 20 minutos, após lavar com água corrente.
  • Evitar a contaminação de alimentos crus e cozidos. Portanto, não deixe alimentos crus próximos aos alimentos cozidos ou em processo de cozimento.
  • Dê preferência a alimentos cozidos, pois a temperatura elimina as bactérias presentes.
  • Evite partilhar comida ou objetos.
  • Para ser possível atingir o aporte de vitamina D necessária, que infelizmente não é possível conseguir somente com a alimentação, dentro das medidas de isolamento necessário, ter alguns minutos de exposição ao sol. Cerca de 20 minutos por dia, pelo menos na face, antebraços e mãos, entre 12h e 16h.

Estilo de vida

  • Durma bem, entre 6 e 8 horas de sono.
  • Pratique atividades e alongamentos dentro ou no quintal de casa, evitando aglomerações, uso de equipamentos e instalações compartilhadas.
  • Pratique atividades que proporcionem bem-estar: escutar músicas, jogos de cartas, assistir filmes, ler livros, cozinhar, artesanato, entre outras.

Lembrando

  • Apresentando algum dos sintomas, como tosse, febre e dificuldade de respirar por mais de 24 horas, procure ajuda médica o mais rápido possível.