Uso indiscriminado de vitaminas e o tratamento oncológico

17 de junho de 2020

Uso indiscriminado de vitaminas e suplementos pode afetar a imunidade e prejudicar o tratamento oncológico

A COVID-19, causada pelo novo coronavírus, está fazendo com que certos novos hábitos sejam incorporados na vida dos brasileiros visando à prevenção, principalmente com o uso indiscriminado de suplementos e vitaminas para aumentar a imunidade. De acordo com as nutricionistas Karen Cardoso Inamassu e Vanessa Arantes, do Instituto de Oncologia do Paraná – IOP, o acesso aos polivitamínicos é muito fácil e seu uso é difundido como uma estratégia para melhora da imunidade, além da prevenção de doenças, e isso foi fortalecido neste momento da pandemia COVID -19. Elas atestam, porém, que as necessidades da pessoa devem ser avaliadas individualmente a partir de exames bioquímicos e pesquisa dos hábitos alimentares para serem traçadas as estratégias de suplementação.

O alerta também é para os pacientes em tratamento oncológico, pois deve-se levar em consideração o tipo de tumor e tratamento em que estão sendo submetidos para que não haja interferência dessa suplementação na efetividade da quimioterapia.

Estudos mostram que a suplementação sem estratégia pode, ao invés de causar um efeito protetor das células, ser responsável pela oxidação, ou seja, causar modificação celular e aumento do tumor ou redução do efeito do tratamento de quimioterapia e radioterapia. Outros ensaios também demonstram a relação do uso de suplementação com micronutrientes ao aumento da mortalidade e acidente vascular encefálico hemorrágico.

De acordo com o Consenso Nacional de Nutrição Oncológica do Instituto Nacional de Câncer – INCA, é contraindicado o uso de antioxidantes em doses acima das recomendações de ingestão diária, sobretudo para fumantes e alcoolistas em quimioterapia e radioterapia e é incentivada a ingestão desses antioxidantes a partir de fontes naturais como os vegetais. No ano de 2018, foi apresentado na reunião anual da ASCO (American Society of Clinical Oncology) o Relatório com as recomendações para prevenção e tratamento do câncer a partir de pesquisas realizadas pelo WCRF e AICR, com a contraindicação do uso de suplementos de vitaminas e minerais para prevenção do câncer também estimulando a ingestão a partir do consumo de vegetais.

Neutropenia

É comum os pacientes em tratamento oncológico apresentarem baixa na imunidade, metade deles apresentam neutropenia, que é a redução dos glóbulos brancos do sangue, que são células responsáveis pela defesa do nosso organismo contra infecções de vírus, bactérias e fungos. Muitos pacientes apresentam neutropenia em seus exames bioquímicos sem que tenham apresentado algum tipo de sintoma, pois a neutropenia em si não causa nenhum sintoma. Porém, como o paciente está mais suscetível a doenças, ele poderá apresentar sintomas como febre, feridas na boca, diarreia, etc. Além disso, o paciente fica sujeito a outras doenças, como infecções de garganta, urinária, intestinal, gripes, cândida, dentre outras.

A quimioterapia é um tipo de tratamento que, por meio da utilização de medicamentos (quimioterápicos), destrói ou controla o crescimento das células neoplásicas no organismo. Ela interfere na capacidade de multiplicação das células cancerosas. Por isso está diretamente ligada à imunidade do paciente. “A quimioterapia, por atingir as células de defesa é o principal tratamento de impacto na imunidade. Além disso, em protocolos associados ao uso de corticoide é mais comum a imunossupressão”, citam as nutricionistas do IOP.

Para fortalecer o sistema imunológico a orientação é adotar um hábito alimentar saudável e regular, ou seja, manter o consumo diário de vegetais variados (a famosa alimentação colorida), composta do consumo de 5 porções ao dia (400 a 600 g/dia) de vegetais e frutas, manter o consumo hídrico adequado (hidratação é muito importante), reduzir o consumo de alimentos industrializados, preferindo “alimentos de verdade”, praticar atividades físicas, desde que não se tenha restrições médicas. Dentre as opções de alimentos que auxiliam na imunidade estão couve, brócolis, alho, cebola, tomate, açafrão, uva, inhame, castanhas, cogumelos, desde que inserido no contexto de uma alimentação saudável.