Suplementação alimentar para pacientes com Câncer

29 de fevereiro de 2016

Suplementação alimentar para pacientes com Câncer

A desnutrição é um dos problemas possíveis de serem enfrentados por pacientes oncológicos, que durante o tratamento não conseguem ingerir as quantidades de nutrientes necessárias nas refeições e acabam perdendo peso. A indicação de suplemento nutricional pode ajudar o paciente a atingir as necessidades de nutrientes, aumentando esta ingestão.

Devem ser levados em consideração também os possíveis efeitos colaterais do tratamento do paciente, dentre os quais destacam-se enjoo, vômito, diarreia, mucosite (feridas na boca), constipação intestinal e a própria falta de apetite. A alteração no paladar também pode ser um impeditivo para uma alimentação de qualidade.

Segundo Karen Cardoso Inamassu, nutricionista na unidade IOP no Oncoville, “é importante, inicialmente, buscar a otimização da alimentação a partir do fracionamento da dieta e introduzindo alimentos com maior densidade calórica. Também, após uma avaliação individualizada da ingestão alimentar do paciente, e quando inferior a 75% das necessidades energéticas, poderá ser prescrita a implementação de uma terapia nutricional à base de suplementos alimentares”.

Há atualmente uma gama muito grande de suplementos alimentares e um dos mais recentes é um hipercalórico e hiperproteico líquido com sabor neutro, que pode ser utilizado tanto em preparações salgadas quanto doces, aumentando o valor nutricional da refeição sem alterar seu sabor e consistência da preparação. “Esse suplemento já está sendo prescrito aos pacientes do IOP que têm o perfil para esse tipo de terapia nutricional”, salienta Karen.

Importante salientar que o melhor suplemento alimentar para o paciente é o que ele aceita e o organismo tolera. Existem no mercado muitas opções, seja em pó, líquido, com ou sem sabor, e também com variados sabores, além dos conhecidos chocolate, morango e baunilha.

Para a nutricionista, “muitas vezes a suplementação alimentar deve ser encarada pelo paciente como um medicamento, para a consciência da importância que ela representa, bem como seu uso e aceitação”.

O suplemento alimentar tem por finalidade melhorar ou manter o aporte nutricional do paciente, considerando os macronutrientes (proteínas, gorduras, carboidratos) e os micronutrientes (vitaminas, minerais e oligoalimentos), favorecendo a continuidade do tratamento quimioterápico.